SPTrans testa pagamento com QR Code em linha de ônibus da capital paulista

1 semana atrás 22

A SPTrans iniciou agora em outubro os testes de um projeto experimental para pagamento de tarifa de ônibus via QR Code. Por seis meses, os passageiros dos 17 ônibus da linha 4031/0 Pq. Madalena – Metrô Tamanduateí poderão optar por usar a nova tecnologia.

Segundo a empresa, a nova opção de pagamento traz mais praticidade aos passageiros que preferem utilizar o smartphone para pagamento e que a opção garantirá mais agilidade e segurança do que o pagamento em dinheiro.

Para utilizar o recurso, o usuário deve instalar em seu celular o aplicativo SP Pass, fazer o cadastro e adquirir créditos ou passagens. Após a realização desses passos, será gerado o QR Code para leitura no validador instalado no ônibus.

Uma diferença em relação ao Bilhete Único é que o QR Code é unitário, não dando direito à integração.

Rodrigo Petroni, cofundador e CEO da UPM2, empresa desenvolvedora do SP PASS, explica que a intenção não é de substituir o Bilhete Único. “Ele é mais um meio de pagamento. Não veio substituir nada. A gente acredita que o QR Code vai facilitar muito a vida do usuário esporádico, do turista, da pessoa que não tem o cartão do Bilhete Único. Para nós, o usuário tem que ter o poder de escolher como ele quer pagar, o que é melhor e mais prático para ele”.

Petroni afirma que o aplicativo tem ainda outras ferramentas ligadas à mobilidade urbana, como um recurso que avisa qual é o próximo ponto, que informa se o ônibus é acessível, se tem wi-fi e até ajuda na roteirização do caminho do passageiro. Há também opções de serviços financeiros.

Os testes já foram iniciados e, segundo o CEO da UPM2, tem apresentado resultados positivos. “O sistema está bem estável, os feedbacks que estamos tendo do pessoal que usa a linha são positivos. A gente vai lá dia sim, dia não, conversa com os motoristas e eles falam que o pessoal está usando e que estão gostando”, diz Petroni.

A SPTrans explica que a fase de testes servirá para ajustes e alterações necessárias no sistema. “Além disso, serão realizadas pesquisas com os passageiros da linha 4031/10 para avaliar o índice de satisfação com a nova tecnologia.”

Questionada sobre a possibilidade de expansão do uso do pagamento via QR Code para todo o sistema, a SPTrans disse que “a expansão do projeto para todas as linhas depende de estudos que serão realizados durante o período experimental”.

Fonte