Rússia tem direito de ter bases militares em outros países tal como os EUA, opina analista

1 semana atrás 23

https://br.sputniknews.com/20220115/russia-tem-direito-de-ter-bases-militares-em-outros-paises-tal-como-os-eua-opina-analista-21038987.html

Rússia tem direito de ter bases militares em outros países tal como os EUA, opina analista

Rússia tem direito de ter bases militares em outros países tal como os EUA, opina analista

Rússia tem direito de ter bases militares em outros países tal como os EUA as têm, disse à Sputnik Salim Lamrani, doutor em Estudos Ibéricos e... 15.01.2022, Sputnik Brasil

2022-01-15T07:52-0300

2022-01-15T07:52-0300

2022-01-15T07:52-0300

panorama internacional

cuba

venezuela

eua

base militar

tensão militar

rússia

/html/head/meta[@name='og:title']/@content

/html/head/meta[@name='og:description']/@content

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e5/08/0a/17881821_0:125:3196:1923_1920x0_80_0_0_cd9b4dd374e8c979484b0dbd2111176e.jpg.webp

"Do ponto de vista do direito internacional, cada país soberano tem a liberdade de firmar acordos que considere convenientes para seus próprios interesses com qualquer outra nação do mundo. Os Estados Unidos têm bases militares em 80 países. A Rússia também tem o direito de ter bases em outros países no âmbito de acordos bilaterais", opinou o especialista. Nesta quinta-feira (13), Sergei Ryabkov, vice-ministro das Relações Exteriores russo, disse que não exclui nem confirma a possibilidade de a Rússia implantar sua infraestrutura militar em Cuba e na Venezuela. Por outro lado, ele sublinhou que a Rússia teve durante 30 anos uma presença em Cuba no âmbito de um acordo bilateral entre os dois países. Lamrani observou que "não creio que Cuba necessite de implantação de uma infraestrutura militar russa em seu território por duas razões: não há perigo de agressão armada e o país tem desenvolvido sua própria doutrina militar, chamada 'a guerra de todo o povo', para responder a uma eventual invasão". O que a Cuba precisa é de investimento econômico e solidariedade política, disse o acadêmico. "Não acho que tenha como prioridade reforçar seu potencial militar", acrescentou. O especialista concluiu que Cuba é um país pacífico que aspira a ter relações normais com todas as nações do mundo, baseadas na igualdade soberana, na reciprocidade e não na ingerência nos assuntos internos.

https://br.sputniknews.com/20220113/russia-tem-o-direito-de-exigir-que-otan-nao-integre-ucrania-diz-politico-alemao-21013308.html

cuba

venezuela

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

2022

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

notícias

br_BR

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e5/08/0a/17881821_234:0:2963:2047_1920x0_80_0_0_fe5d38eaa107377fd211fd75df0d677c.jpg.webp

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

cuba, venezuela, eua, base militar, tensão militar, rússia

Rússia tem direito de ter bases militares em outros países tal como os EUA as têm, disse à Sputnik Salim Lamrani, doutor em Estudos Ibéricos e Latino-Americanos da Universidade Sorbonne de Paris e professor na Universidade de La Réunion.

"Do ponto de vista do direito internacional, cada país soberano tem a liberdade de firmar acordos que considere convenientes para seus próprios interesses com qualquer outra nação do mundo. Os Estados Unidos têm bases militares em 80 países. A Rússia também tem o direito de ter bases em outros países no âmbito de acordos bilaterais", opinou o especialista.

Nesta quinta-feira (13), Sergei Ryabkov, vice-ministro das Relações Exteriores russo, disse que não exclui nem confirma a possibilidade de a Rússia implantar sua infraestrutura militar em Cuba e na Venezuela. Por outro lado, ele sublinhou que a Rússia teve durante 30 anos uma presença em Cuba no âmbito de um acordo bilateral entre os dois países.

Lamrani observou que "não creio que Cuba necessite de implantação de uma infraestrutura militar russa em seu território por duas razões: não há perigo de agressão armada e o país tem desenvolvido sua própria doutrina militar, chamada 'a guerra de todo o povo', para responder a uma eventual invasão".

Militares da Ucrânia participando de exercícios militares com os EUA e outros países da OTAN perto de Lvov, Ucrânia, 24 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 13.01.2022

O que a Cuba precisa é de investimento econômico e solidariedade política, disse o acadêmico.

"Não acho que tenha como prioridade reforçar seu potencial militar", acrescentou.

O especialista concluiu que Cuba é um país pacífico que aspira a ter relações normais com todas as nações do mundo, baseadas na igualdade soberana, na reciprocidade e não na ingerência nos assuntos internos.

Fonte