RJ: mulher é presa ao matar filha de 3 anos a facadas e jogar corpo na praia

1 mês atrás 12

O avô materno de Manuella Minuto Aguiar foi quem reconheceu o corpo ainda durante a manhã, após ser localizado por um agente do Corpo de Bombeiros.

Reprodução

O avô materno de Manuella Minuto Aguiar foi quem reconheceu o corpo ainda durante a manhã, após ser localizado por um agente do Corpo de Bombeiros.

Uma mulher, identificada como Karine da Silve Minuto,  esfaqueou a própria filha, de apenas três anos, na manhã deste domingo (28), em Macaé e, em seguida, jogou o corpo de Manoela Minuto Aguiar na praia do Barreto, em Macaé, no Norte Fluminense. Ela foi presa em flagrante pelo crime de homicídio consumado.

O avô da criança e pai de Karine foi quem reconheceu o corpo ainda durante a manhã, após ser localizado por um agente do Corpo de Bombeiros na Praia do Barreto. Em depoimento na 128ª Delegacia de Polícia (128ª DP), ele disse que estava preocupado com Karine nos últimos dias, porque ela estava apresentando descontrole emocional.

Durante a oitiva, o avô afirmou ter ido até a casa da filha por volta das 7h30 e não a encontrou. Na volta para a própria residência, viu Karine sozinha pedalando uma bicicleta no bairro Barra Mares e perguntou onde estava a neta.

"Manoela está no céu", disse a mulher.

Karine da Silve Minuto foi presa por homicídio consumado

Arquivo pessoal

Karine da Silve Minuto foi presa por homicídio consumado

De imediato ele desconfiou que Karine havia matado Manoela. "Ela não parou e seguiu de bicicleta", conta. Mais uma vez o pai perguntou pela neta e a filha assumiu que tinha jogado a menina no Rio Macaé, na Linha Azul. Ele colocou Karine no carro, foi para o local indicado e acionou o Corpo de Bombeiros.

Ao chegarem no local, segundo o depoimento, ele recebeu a informação dos bombeiros de que um dos agentes havia encontrado o corpo de uma criança na Praia do Barreto. O avô da menina foi até lugar apontado e fez o reconhecimento do cadáver de Manoela.

À Polícia Militar (PM), Karine chegou a confessar o crime. Já na delegacia, a mulher preferiu se manter em silêncio ao ser interrogada. De acordo com a Polícia Civil, a autora do crime dividia a guarda da menina com o ex-marido, pai da criança.

Ele também prestou depoimento na distrital, onde relatou ter deixado a criança na manhã desse domingo com a mãe e logo depois teria recebido uma ligação do ex-sogro informando que a filha estaria andando sem a neta. O pai da vítima foi à delegacia de Macaé para registrar o desaparecimento da filha, quando recebeu a notícia de que o corpo havia sido encontrado. A acusada permanece presa na 128ª DP.

Veja Também

Fonte