PGR volta a se manifestar a favor de prisão domiciliar para Roberto Jefferson

1 mês atrás 4

Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB

Foto: Weleson Nascimento/ PTB Nacional

Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB

A Procuradoria-Geral da República (PGR) enviou uma nova manifestação a favor do presidente do PTB, Roberto Jefferson, ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes. Ele está preso desde agosto, acusado de estar envolvido com a milícia digital que incitava movimentos antidemocráticos, mas a PGR julgou a custódia desproporcional.

Segundo o UOL, em documento assinado pela subprocuradora-geral Lindôra de Araújo, o órgão pede que seja concedida a prisão domiciliar ao político por entender que, diante dos problemas de saúde apresentados, ele "não oferecerá risco à sociedade, até porque suas manifestações nunca ultrapassaram o campo da oratória".

Para reforçar esse posicionamento, a PGR sustenta que a condição de saúde de Roberto Jefferson é um fato novo e que ele está internado desde o último dia 5 , "sem previsão de alta, exatamente por ter se agravado uma doença renal preexistente".

Ao longo da manifestação, Lindôra diz entender que "os discursos ofensivos devam ser coibidos", mas pede uma reconsideração no processo, com possibilidade de que a solicitada prisão domiciliar seja novamente convertida em preventiva "a qualquer tempo", caso haja uma mudança no quadro de saúde do ex-deputado federal.

Por ora, o entendimento do ministro Alexandre de Moraes é outro . Na última decisão, o magistrado argumentou que a prisão em modo preventivo se faz necessária e que, antes de ser preso, Roberto Jefferson, não tinha "qualquer debilidade física que o impedisse da prática de seus afazeres diários". A defesa do político disse que iria recorrer da decisão.

Veja Também

Fonte