Nicarágua comercializará vacina russa CoviVac no início de 2022

1 semana atrás 20

Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021

Panorama internacional

Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

https://br.sputniknews.com/20211125/nicaragua-comercializara-vacina-russa-covivac-no-inicio-de-2022-20270991.html

Nicarágua comercializará vacina russa CoviVac no início de 2022

Nicarágua comercializará vacina russa CoviVac no início de 2022

O assessor presidencial de investimentos do governo da Nicarágua, Laureano Ortega, afirmou que o Instituto Latino-Americano de Biotecnologia Mechnikov... 25.11.2021, Sputnik Brasil

2021-11-25T19:35-0300

2021-11-25T19:35-0300

2021-11-25T19:39-0300

panorama internacional

nicarágua

américas

/html/head/meta[@name='og:title']/@content

/html/head/meta[@name='og:description']/@content

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e5/0b/19/20271647_0:67:2400:1417_1920x0_80_0_0_1d50d5e3a92f00c10672c10bd0403ede.jpg.webp

O chefe do departamento latino-americano do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Aleksandr Schetinin, disse, no dia 10 de novembro, que o Centro de Pesquisas e Desenvolvimento de Medicamentos Imunobiológicos M. P. Chumakov, com sede em Moscou, estava analisando a fabricação da vacina CoviVac contra o coronavírus na Nicarágua.Laureano Ortega destacou que o país atingiu um marco histórico com a produção de vacinas contra a influenza nos laboratórios Mechnikov, em Manágua, experiência que agora permite desenvolver um imunizante contra o SARS-CoV-2.Boa relação comercial com a RússiaDesde o retorno ao poder de Daniel Ortega, a Nicarágua mantém estreitas relações comerciais com a Rússia, o que tem facilitado a aquisição de alimentos, tecnologia, unidades de transporte coletivo e projetos para o desenvolvimento da nação centro-americana.Para o assessor presidencial, o fortalecimento dos modelos de cooperação e comércio entre as nações é de vital importância.

nicarágua

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

2021

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

notícias

br_BR

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e5/0b/19/20271647_147:0:2280:1600_1920x0_80_0_0_b5950c98e1836b98357168906d34cceb.jpg.webp

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

nicarágua, américas

19:35 25.11.2021 (atualizado: 19:39 25.11.2021)

O assessor presidencial de investimentos do governo da Nicarágua, Laureano Ortega, afirmou que o Instituto Latino-Americano de Biotecnologia Mechnikov, localizado em Manágua, está produzindo a vacina russa CoviVac, que estará pronta para uso e comercialização nos primeiros meses de 2022.

"Nos associamos ao Instituto Chumakov da Federação da Rússia, que produziu a vacina CoviVac. Ela já está em produção aqui [Nicarágua] no laboratório Mechnikov, e esperamos que nos primeiros meses de 2022 tenhamos os lotes comerciais prontos para a aplicação na população", afirmou Ortega à TV estatal Canal 6.

O chefe do departamento latino-americano do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Aleksandr Schetinin, disse, no dia 10 de novembro, que o Centro de Pesquisas e Desenvolvimento de Medicamentos Imunobiológicos M. P. Chumakov, com sede em Moscou, estava analisando a fabricação da vacina CoviVac contra o coronavírus na Nicarágua.

Laureano Ortega destacou que o país atingiu um marco histórico com a produção de vacinas contra a influenza nos laboratórios Mechnikov, em Manágua, experiência que agora permite desenvolver um imunizante contra o SARS-CoV-2.

"Com essa visão estratégica, nos preparamos para fazer parte da cadeia produtiva que existe no mundo da vacinação anticoronavírus com o Instituto Chumakov", explicou o assessor presidencial, destacando a visão estadista do presidente Daniel Ortega na aliança estratégica com seu homólogo russo, Vladimir Putin, cuja cooperação permitiu à Nicarágua fundar o instituto de biotecnologia Mechnikov.

Boa relação comercial com a Rússia

Desde o retorno ao poder de Daniel Ortega, a Nicarágua mantém estreitas relações comerciais com a Rússia, o que tem facilitado a aquisição de alimentos, tecnologia, unidades de transporte coletivo e projetos para o desenvolvimento da nação centro-americana.

Para o assessor presidencial, o fortalecimento dos modelos de cooperação e comércio entre as nações é de vital importância.

"A cooperação russa é fundamental em áreas que geram segurança e estabilidade ao país e no dia a dia dos nicaraguenses, com benefícios à população por meio da alimentação e do transporte", enfatizou Laureano Ortega.

Fonte