Neymar revela conversa com jogadores do PSG, abre bastidores de provocação e diz o que pensa de Haaland

1 mês atrás 39

Neymar contou em documentário lançado nesta segunda-feira bastidores de jogo do PSG contra o Borussia Dortmund na Champions de 2019/20


A NR Sports, empresa responsável pela gestão de imagem da carreira de Neymar, lançou nesta segunda-feira mais um episódio da série documental que traz bastidores do jogador na temporada 2019/20 da Champions League. Em "União", o foco está na partida de volta das oitavas de final entre PSG e Borussia Dortmund.

Foi nessa partida, vencida pela equipe francesa por 2 a 0, que Neymar provocou o norueguês Erling Haaland, destaque do jogo de ida (2 a 1 para o Dortmund). O brasileiro estava decidido a repetir a comemoração feita pelo rival e revelou como foi a conversa com companheiros de PSG nos bastidores.

"Se eu fizer um gol, eu vou imitar o Haaland. Todo mundo começou a falar, e o Marquinhos: 'Vocês não conhecem ele, deixa ele fazer a hora que ele quiser'. Começaram a falar: 'Faz no final, faz no final'... E eu: 'Não vou fazer no final, vou fazer a hora que eu fizer o gol. Se eu fizer o gol com um minuto, vou fazer'. 'Ah, mas e se perder?'. Falei: 'Ai, está vendo seu pensamento? Se perder não, nós vamos ganhar, eu vou fazer o gol e eu vou imitar o Haaland' Esse é meu pensamento e acabou. Fui para o jogo assim."

Neymar fez o gol que abriu o caminho para vitória e, de fato, imitou Haaland. Depois, Juan Bernat selou a classificação com o 2 a 0 e, após a partida, todos os jogadores do PSG se reuniram em uma foto imitando Haaland. "Foi uma provocação, com tom de brincadeira, espero que ele não tenha levado para o coração também", completou Neymar.

Segundo o brasileiro, uma foto postada por Haaland em Paris também foi "combustível" para a resposta do PSG. Ainda assim, Neymar garante não ter nada contra o atacante do Dortmund, quem chamou de "craque" no documentário.

"A gente perdeu o primeiro jogo, e todo mundo falando do Haaland... Logo que ele chegou aqui em Paris, ele postou uma foto escrito: 'Paris, essa é a minha cidade, não de vocês'. Ai falei: 'Ai não'. Eu gosto dessas coisas, gosto desse negócio de provocação. É legal, é gostoso. Não tenho nada contra o Haaland, muito pelo contrário, é um craque, torço por ele. Mas, se ele fez essa provocação, eu também posso fazer."

Neymar garantiu ainda que tudo que aconteceu naquelas oitavas de final serviram para deixar o time do PSG ainda mais unido. "Já era um time que se levava bem, mas nosso elo ficou mais forte. Começou a dar tudo certo, se encaixar, a gente começou a se dar melhor. O ambiente no treino passou a ficar melhor. Isso ajuda."

"União" também revela, na véspera do jogo, a conversa de Neymar com um de seus amigos, a caminho do treino do PSG, já avisando: "Amanhã tem... Vou comemorar igual o Haaland."

A partida entre PSG e Dortmund em Paris não contou com a presença de público em razão das restrições pela pandemia de COVID-19. Neymar também estava voltando de lesão na ocasião, o que fez se preparar ainda mais mentalmente para o duelo.

"Acho que foi um dos jogos que mais fui focado na minha vida. Coloco no top 3. Porque eu tinha que trabalhar muito mentalmente, porque não estava 100% fisicamente. Voltando de lesão, tinha que ganhar, equipe muito difícil. Em um contexto geral, final de campeonato. Eu sabia que eu tinha que passar por cima daquilo tudo. Sabia que ia fazer gol, ganhar, mas precisava provar. Tinha um jogo ainda para acontecer."

Com a classificação, a torcida do PSG protagonizou grande festa pelas ruas de Paris e também em frente ao Parque dos Príncipes.

"O caminho para o estádio foi incrível. Parecia que eu estava no Brasil, pela festa que a torcida estava fazendo na rua. Cordão de pessoas com fogos... Foi muito bonito, muito incrível", lembrou Neymar.

"Foi uma loucura esse dia, mas um dia mais bonito. A torcida fez o papel dele, fomos falar com ele depois do jogo. Fizeram uma festa muito linda, todos ficaram muito emocionados. Uma galera gritando sem parar, feliz da vida... Foi muito f..."

Fonte