Marinha dos EUA pretende sucatear submarino de US$ 3 bilhões após acidente no mar do Sul da China

1 semana atrás 18

https://br.sputniknews.com/20211125/marinha-dos-eua-pretende-sucatear-submarino-de-us-3-bilhoes-apos-acidente-no-mar-do-sul-da-china-20263802.html

Marinha dos EUA pretende sucatear submarino de US$ 3 bilhões após acidente no mar do Sul da China

Marinha dos EUA pretende sucatear submarino de US$ 3 bilhões após acidente no mar do Sul da China

De acordo com o portal Military Watch, o submarino USS Connecticut pode ser sucateado prematuramente após uma colisão no mar do Sul da China. 25.11.2021, Sputnik Brasil

2021-11-25T07:57-0300

2021-11-25T07:57-0300

2021-11-25T07:57-0300

defesa

china

submarino

eua

mar do sul da china

/html/head/meta[@name='og:title']/@content

/html/head/meta[@name='og:description']/@content

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e5/0a/08/18101162_0:181:2999:1868_1920x0_80_0_0_b9c030e943056af76d9cca822834bd06.jpg.webp

O submarino da classe Seawolf é um dos mais caros da Marinha norte-americana, avaliado em aproximadamente US$ 3 bilhões (R$ 16,8 bilhões), segundo a revista.A embarcação desloca oito mil toneladas e transporta 140 tripulantes, 50 mísseis de cruzeiro e uma diversidade de torpedos.O submarino estava nas proximidades de águas chinesas quando sofreu um acidente que teria provocado sérios danos na embarcação e agitado internamente a Marinha americana, que passou um grande vexame com o episódio.A investigação para apurar as causas do acidente deve ser concluída em dezembro, contudo a indústria de submarinos dos EUA já recebeu um sinal de alerta.O Instituto Naval dos EUA indicou que a embarcação sofreu sérios danos e que seria reparada, contudo seria mais rentável descomissionar a embarcação danificada.Apesar de as primeiras informações indicarem que o submarino teria colidido com uma montanha submarina não cartografada, alguns especialistas militares especulam que a embarcação teria chocado com uma infraestrutura submarina de petróleo ou sido atacada por drones submarinos.

https://br.sputniknews.com/20211008/pequim-esta-seriamente-preocupada-com-incidente-ocorrido-com-submarino-dos-eua-uss-connecticut-18101884.html

china

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

2021

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

notícias

br_BR

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e5/0a/08/18101162_134:0:2865:2048_1920x0_80_0_0_eaffb190e2b40fdb78d88568db3e8af6.jpg.webp

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

defesa, china, submarino, eua, mar do sul da china

De acordo com o portal Military Watch, o submarino USS Connecticut pode ser sucateado prematuramente após uma colisão no mar do Sul da China.

O submarino da classe Seawolf é um dos mais caros da Marinha norte-americana, avaliado em aproximadamente US$ 3 bilhões (R$ 16,8 bilhões), segundo a revista.

A embarcação desloca oito mil toneladas e transporta 140 tripulantes, 50 mísseis de cruzeiro e uma diversidade de torpedos.

O submarino estava nas proximidades de águas chinesas quando sofreu um acidente que teria provocado sérios danos na embarcação e agitado internamente a Marinha americana, que passou um grande vexame com o episódio.

Submarino Montana (SSN 794) da classe Virginia lançado à água no rio James, EUA, em 4 de março de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 08.10.2021

A investigação para apurar as causas do acidente deve ser concluída em dezembro, contudo a indústria de submarinos dos EUA já recebeu um sinal de alerta.

O Instituto Naval dos EUA indicou que a embarcação sofreu sérios danos e que seria reparada, contudo seria mais rentável descomissionar a embarcação danificada.

Apesar de as primeiras informações indicarem que o submarino teria colidido com uma montanha submarina não cartografada, alguns especialistas militares especulam que a embarcação teria chocado com uma infraestrutura submarina de petróleo ou sido atacada por drones submarinos.

Fonte