Maior réptil voador na Terra saltava 2,4 metros no ar antes de levantar voo, revela estudo

1 mês atrás 26

https://br.sputniknews.com/20211209/maior-reptil-voador-na-terra-saltava-24-metros-no-ar-antes-de-levantar-voo-revela-estudo-20635463.html

Maior réptil voador na Terra saltava 2,4 metros no ar antes de levantar voo, revela estudo

Maior réptil voador na Terra saltava 2,4 metros no ar antes de levantar voo, revela estudo

O maior pterossauro no mundo saltava no ar para conseguir levantar voo 70 milhões de anos atrás, descobriu um novo estudo. 09.12.2021, Sputnik Brasil

2021-12-09T09:27-0300

2021-12-09T09:27-0300

2021-12-09T09:27-0300

sociedade e cotidiano

arqueologia

dinossauro

eua

paleontologia

pesquisa

/html/head/meta[@name='og:title']/@content

/html/head/meta[@name='og:description']/@content

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e5/0c/09/20635147_0:0:2880:1620_1920x0_80_0_0_4c5b79e5cc113072a183ac19000a3276.jpg.webp

Os especialistas analisaram os fósseis do Quetzalcoatlus, o maior animal voador conhecido, que foi encontrado no parque nacional Big Bend no Texas, EUA, para estimar os parâmetros do seu voo.Conforme suas avaliações, muito provavelmente o animal, que tinha mais de três metros de altura, saltava ao menos 2,4 metros para começar o voo antes de alcançar sua envergadura de asas de 12,2 metros.Seu método de levantar voo era semelhante às garças, mas era mais como um condor ou abutre na maneira como ele voava graciosamente pelo ar.Quetzalcoatlus era um animal de sangue quente e acredita-se que tinha pelos em vez de penas e não tinha cauda, provavelmente para aumentar sua manobrabilidade.Ele caminhava sobre duas patas, visto que seus ossos dos membros anteriores eram tão grandes que suas asas não podiam evitar tocar no chão quando dobradas.Os pterossauros não eram dinossauros, mas um grupo de répteis voadores que viveram durante o Triássico, Jurássico e Cretáceo, entre 228 e 66 milhões de anos atrás.Os resultados do estudo foram publicados ontem (8) em uma monografia da Sociedade de Paleontologia de Vertebrados. No artigo, cientistas e um artista forneceram a imagem mais completa até agora do Quetzalcoatlus.

https://br.sputniknews.com/20210914/pterossauro-e-descoberto-pela-1-vez-no-hemisferio-sul-onde-viveu-ha-160-milhoes-de-anos-fotos-18010456.html

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

2021

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

notícias

br_BR

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e5/0c/09/20635147_701:0:2861:1620_1920x0_80_0_0_638bec023e1d3a9c12aeb3907dc3b5a6.jpg.webp

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

arqueologia, dinossauro, eua, paleontologia, pesquisa

O maior pterossauro no mundo saltava no ar para conseguir levantar voo 70 milhões de anos atrás, descobriu um novo estudo.

Os especialistas analisaram os fósseis do Quetzalcoatlus, o maior animal voador conhecido, que foi encontrado no parque nacional Big Bend no Texas, EUA, para estimar os parâmetros do seu voo.

Conforme suas avaliações, muito provavelmente o animal, que tinha mais de três metros de altura, saltava ao menos 2,4 metros para começar o voo antes de alcançar sua envergadura de asas de 12,2 metros.

Seu método de levantar voo era semelhante às garças, mas era mais como um condor ou abutre na maneira como ele voava graciosamente pelo ar.

Imagem artística de pterossauro - Sputnik Brasil, 1920, 14.09.2021

Quetzalcoatlus era um animal de sangue quente e acredita-se que tinha pelos em vez de penas e não tinha cauda, provavelmente para aumentar sua manobrabilidade.

Ele caminhava sobre duas patas, visto que seus ossos dos membros anteriores eram tão grandes que suas asas não podiam evitar tocar no chão quando dobradas.

Os pterossauros não eram dinossauros, mas um grupo de répteis voadores que viveram durante o Triássico, Jurássico e Cretáceo, entre 228 e 66 milhões de anos atrás.

Os resultados do estudo foram publicados ontem (8) em uma monografia da Sociedade de Paleontologia de Vertebrados. No artigo, cientistas e um artista forneceram a imagem mais completa até agora do Quetzalcoatlus.

"Os resultados são revolucionários para o estudo dos pterossauros – os primeiros animais, após os insetos, a evoluir para um voo impulsionado", diz o autor da pesquisa, professor da Universidade da Califórnia.

Fonte