Leitor critica João Doria

1 semana atrás 15

Pênis e máscara
O governador paulista João Doria mandou retirar das estações de metrô a campanha sobre a higiene do pênis e agora decide também a flexibilização das máscaras ("São Paulo flexibiliza uso de máscaras em 11 de dezembro", Saúde, 25/11). É o BolsoDoria em sua forma mais nefasta.
Marcos Barbosa (Casa Branca, SP)

STF
Os senadores precisam rejeitar o terrivelmente evangélico para o Supremo Tribunal Federal. Como ministro da Justiça, ele exerceu a função de advogado-bajulador do presidente, processando adversários e jornalistas em ações usando a LSN. Na AGU, utilizou argumentação bíblica, nada jurídica, para autorizar a realização de cultos com aglomeração. O ministro que Bolsonaro pôs no STF vota quase 100% a favor do governo. Se o STF ficar com a cara deste governo, o Brasil estará perdido.
Manoel Messias Borges de Araújo Filho (Rio de Janeiro, RJ)


Segurança do trabalho
Há dias, o presidente referiu-se a Lula pela alcunha de "nove dedos". A grosseria, que atinge todas as vítimas de acidentes do trabalho, mostra com clareza o descaso com que são tratadas a segurança e a saúde do trabalho em nível federal. Em 2019, o Orçamento do presidente reduziu em 63% as verbas para fiscalização trabalhista. E decreto publicado em 11/11 retira do Ministério Público do Trabalho as ações de fiscalização.
Theóphilo D. Guimarães (São Paulo, SP)


Empazuellamento
Muito inteligente e tragicamente verdadeiro o texto de Ruy Castro desta quinta ("O empazuellamento do Brasil", Opinião, 25/11). Criou o verbete "pazuellar" para descrever com perspicácia a tragédia que vivemos no mundo politico há 34 meses. Ricardo Salles, Paulo Guedes, Weintraub, Damares, Milton Ribeiro, Queiroga, Kassio Nunes, Mario Frias, Sérgio Camargo e o próprio Pazuello, todos pazuellaram-se e se submetem ao capitão, promovendo o bolsonarismo desenfreado e levando-nos ao caos. Essa é a cara deste governo.
Marcos Fortunato de Barros (Americana, SP)


PSDB
Em 10/1/1989, esta Folha publicou o artigo "O futuro do PSDB", de Sérgio Motta, um dos fundadores do partido. Trecho dele dizia que "o PSDB precisa ter um discurso consistente, progressista, moderno, voltado para a esquerda, com o risco de desaparecer, sem nascer, como algo velho e superado". Diante da situação vexatória que os tucanos estão vivendo, talvez valha a pena reler o artigo, escrito por um de seus quadros mais realistas e fiéis.
José Elias Aiex Neto (Foz do Iguaçu, SP)


Olavo voou
"Olavo de Carvalho não passou pela imigração para sair do Brasil e voou do Paraguai para os EUA" (Painel, 25/11). Esse cara tem mais de 70 anos e o corpo vai voltar a reclamar. Como não tem dinheiro para se tratar nos EUA, vai se tratar onde?
Herbert Luiz Braga Ferreira (Manaus, AM)

Quem foge da polícia é... Nada que eu não esperasse do "filósofo" e de seus seguidores.


Eu chamo isso de fuga da Justiça. Bandido fugindo para não ser preso.
Marisa Oliveira (Curitiba, PR)

E esse é o guru dos tais "homens de bem". Morrendo de medo de ir para a cadeia. Um sujeito do mal, em todos os aspectos da vida.

Fora da lista
"Interpol segura inclusão de bolsonaristas em lista de procurados de forma inédita" (Poder, 25/11). O texto diz que "a Polícia Federal representa o Brasil na Interpol". Está explicado então: a aparelhada PF ajudando a afundar o Brasil. E o processo sobre a interferência de Bolsonaro na PF, por que não anda? As instituições brasileiras seguem passando pano e emitindo notinhas de repúdio.
Andréia Chaieb (Porto Alegre, RS)



O cara está ultrapassando todos os limites e se acha o dono do mundo. E o nosso Senado, covarde, que tem o dever constitucional de colocar freios e de funcionar como fiscal das ações do STF, se cala! E o covarde maior, que é o presidente do Senado, ainda quer ser candidato a presidente.
Willians Cesar Turco (São Paulo, SP)

"Perseguida política" é a democracia brasileira, que os bolsonaristas tentam a todo custo implodir.

Provocado
"Bolsonaro chama recepção de Lula por Macron de provocação" (Mundo, 25/11). O vulgar inquilino do Planalto é considerado "persona non grata" pela maioria dos governos estrangeiros, enquanto o ex-presidente Lula é entrevistado na imprensa internacional e recepcionado por presidentes.
Marina Gutierrez (Sertãozinho, SP)

Fonte