Faxineira atacada com ácido por ex-patrão está sem visão: "Não posso trabalhar"

1 semana atrás 16

Faxineira atacada com ácido por ex-patrão, em Catanduva (SP)

Reprodução

Faxineira atacada com ácido por ex-patrão, em Catanduva (SP)

Atacada com líquido ácido no rosto pelo ex-patrão em Catanduva, SP,  a faxineira Francieli Priscila Correa Froelich, de 31 anos, afirmou que está com lesões nos olhos e que teme pela perda de total de sua visão. Ao Uol , ela disse que, além da dificuldade em enxergar, enfrenta problemas financeiros por não poder trabalhar devido à recuperação.

"Meu olho está muito inflamado. Os medicamentos são pagos e as pessoas da igreja estão bancando pra mim, porque perdi meu trabalho, perdi as outras faxinas que eu tenho e estou sem dinheiro", conta Francieli, agredida nesta segunda-feira (19).

O ataque foi filmado por uma vizinha de Francieli. No vídeo, é possível ver que o idoso se aproxima e espirra o líquido no rosto dela. Em seguida, o agressor diz: "nunca mais vai usar produto de beleza" (assista abaixo).

Absurdo! Um homem jogou um líquido ácido em uma ex-funcionária pouco após demiti-la, em Catanduva, no interior de São Paulo. O que falta para a polícia prender esse monstro? pic.twitter.com/UtADdOdlzq

— Emidio de Souza (@EmidioDeSouza_) July 21, 2021

 "No momento eu não consigo ir trabalhar porque eu não tenho visão pra exercer a função e também porque meu psicológico está muito abalado com tudo isso. E não tenho como deixar meu filho sozinho", desabafou a trabalhadora.

Segundo ela, o ex-patrão Luiz Sérgio teria planejado o ataque, já os dois vinham discutindo nos dias anteriores à agressão. 

"Doeu muito. Precisou as meninas do posto [de saúde] me lavarem. A roupa que eu estava usando derreteu", relata.

Segundo o G1 , o agressor, Luiz Sérgio Artigo, relatou em depoimento que não se lembra qual foi o líquido atacado na ex-funcionária, mas negou que fosse ácido.

Veja Também

Fonte