Ex-Arsenal diz que ninguém quer contratá-lo e desabafa: 'Como explicar para os meus filhos?'

3 meses atrás 49

O meia Jack Wilshere, de 29 anos, vive um drama em sua carreira.

Famoso por sua passagem pelo Arsenal, clube pelo qual fez estreia aos 16 anos, o atleta está sem clube desde o fim de seu contrato com o Bournemouth, que se encerrou na temporada 2020/21.

Em forte entrevista ao site The Athletic, ele desabafou, disse que não tem uma proposta sequer para seguir jogando e admitiu que pensa em se aposentar.

Nos últimos anos, ele defendeu também o West Ham, mas pouco conseguiu jogar, já que é perseguido por constantes lesões.

O fato de se machucar constantemente fez inclusive com que o jogador recebesse o apelido pejorativo de "Jack Wheelchair", ou "Jack cadeira de rodas".

"Para falar a verdade, nunca achei que eu fosse um dia estar nessa posição (de ficar sem clube)", afirmou.

"Hoje mesmo eu estava correndo na pista e fiquei triste ao pensar que estou assim nesse ponto da minha carreira. Todos costumavam me dizer: 'Quando você tiver 28, 29 anos, você estará no seu auge'. E eu sinceramente pensei que estaria mesmo. Achei que ainda estaria defendendo a seleção inglesa e que ainda estaria em um time de ponta", admitiu.

Wilshere ainda confessou que fica muito abalado quando recebe perguntas de seus quatro filhos: Archie e Delilah, de seu primeiro casamento, e Siena e Jack Jr., frutos de seu relacionamento com Andriani, sua atual esposa.

"Meus filhos já estão na idade que entendem tudo. Especialmente o Archie, que tem nove anos. Ele tem várias conversas comigo e pergunta: 'Por que você não vai para a MLS?', ou 'por que você não vai jogar em LaLiga?'", relatou.

"Ele ama futebol e sabe tudo. É difícil explicar para ele. Ele me pergunta: 'Por que nenhum time te quer?'. Eu não sei. Mas como eu explico isso para ele?'", emocionou-se.

"Eles têm amigos na escola e você sabe como são as crianças, elas podem ser brutais (com bullying). 'Por que seu pai não tem trabalho?', 'Ele não é bom o bastante?', 'Ele é ruim de futebol?'... Pois é, isso é duro", lamentou.

"Eu tenho dois filhos mais jovens (Siena e Jack Jr.) que nunca me viram jogando futebol. Quando eu saio para treinar de manhã por conta, eu dou um beijo neles e digo: 'Estou saindo para treinar'. Mas eles não sabem o que eu faço. Provavelmente eles pensam: 'Onde ele está indo? Qual a profissão do meu pai?'", seguiu.

"Os meus filhos mais velhos lembram dos meus dias de Arsenal, lembram de quando eu joguei pela Inglaterra. Por um lado, é bom ter isso. Eles podem ver meus lances no YouTube e, quando saímos juntos, muitas pessoas me reconhecem. Mas a parte mais difícil é tentar explicar as coisas quando eles me perguntam: 'Por que você não assina com um time da Inglaterra?'. E eu digo: 'Bom, no momento ninguém me quer', mas eles não conseguem entender", complementou.

Fonte