EUA preparam distribuição de 500 milhões de testes gratuitos de COVID-19

1 semana atrás 21

Trabalhador da saúde segura seringa em ponto de vacinação contra a COVID-19 em loja de departamentos GUM de Moscou, Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021

Propagação e combate à COVID-19

Informações atuais sobre a dissimilação de coronavírus no Brasil e no mundo. Fique por dentro das principais notícias sobre o tema.

https://br.sputniknews.com/20220114/eua-preparam-destruicao-de-500-milhoes-de-testes-gratuitos-de-covid-19-21035921.html

EUA preparam distribuição de 500 milhões de testes gratuitos de COVID-19

EUA preparam distribuição de 500 milhões de testes gratuitos de COVID-19

Os Estados Unidos começarão a distribuir 500 milhões de testes caseiros gratuitos de COVID-19 à população norte-americana a partir da segunda-feira (19). 14.01.2022, Sputnik Brasil

2022-01-14T20:10-0300

2022-01-14T20:10-0300

2022-01-14T20:15-0300

propagação e combate à covid-19

eua

casa branca

américas

covid-19

ômicron

/html/head/meta[@name='og:title']/@content

/html/head/meta[@name='og:description']/@content

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e5/0c/15/20769502_0:144:3071:1871_1920x0_80_0_0_11c611a5b66ae683cc719bb382531712.jpg.webp

A medida é uma tentativa de mitigar a propagação da variante Ômicron no país, que gerou um aumento sem precedentes de infecções e hospitalizações no país, anunciou a Casa Branca nesta sexta-feira (14).O governo norte-americano criou um site para a solicitação dos testes caseiros. A expectativa é que os testes cheguem às casas dos cidadãos entre sete e 12 dias após o pedido efetuado. Um limite de quatro testes por endereço foi imposto.No início desta semana, a Casa Branca disse que os norte-americanos com cobertura de seguro privado poderão receber até oito testes gratuitos de COVID-19 em casa por mês, depois que o governo Biden ordenou que as seguradoras aumentassem o acesso aos testes.Conforme dados do site Our World in Data, os EUA são o país mais impactado pela COVID-19, com cerca de 846 mil mortes causadas pela doença. Desde dezembro do ano passado o país enfrenta sua pior onda de casos e atualmente registra cerca 800 mil infecções diárias em média. O recorde ocorreu na última segunda-feira (10), quando 1,4 milhão de novos casos foram detectados no país.Os EUA já aplicaram pelo menos duas doses da vacina contra a COVID-19 em cerca de 62% da população, enquanto 74% já receberam as duas doses. Outros 23% receberam a dose de reforço.

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

2022

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

notícias

br_BR

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e5/0c/15/20769502_0:0:2731:2048_1920x0_80_0_0_8c82435386763f0132a3b9583989cdde.jpg.webp

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

eua, casa branca, américas, covid-19, ômicron

20:10 14.01.2022 (atualizado: 20:15 14.01.2022)

Os Estados Unidos começarão a distribuir 500 milhões de testes caseiros gratuitos de COVID-19 à população norte-americana a partir da segunda-feira (19).

A medida é uma tentativa de mitigar a propagação da variante Ômicron no país, que gerou um aumento sem precedentes de infecções e hospitalizações no país, anunciou a Casa Branca nesta sexta-feira (14).

"Meio bilhão de testes estarão disponíveis para pedidos em 19 de janeiro e serão enviados diretamente para os lares dos norte-americanos", disse a Casa Branca em um comunicado à imprensa.

O governo norte-americano criou um site para a solicitação dos testes caseiros. A expectativa é que os testes cheguem às casas dos cidadãos entre sete e 12 dias após o pedido efetuado. Um limite de quatro testes por endereço foi imposto.

No início desta semana, a Casa Branca disse que os norte-americanos com cobertura de seguro privado poderão receber até oito testes gratuitos de COVID-19 em casa por mês, depois que o governo Biden ordenou que as seguradoras aumentassem o acesso aos testes.

Conforme dados do site Our World in Data, os EUA são o país mais impactado pela COVID-19, com cerca de 846 mil mortes causadas pela doença.

Desde dezembro do ano passado o país enfrenta sua pior onda de casos e atualmente registra cerca 800 mil infecções diárias em média. O recorde ocorreu na última segunda-feira (10), quando 1,4 milhão de novos casos foram detectados no país.

Os EUA já aplicaram pelo menos duas doses da vacina contra a COVID-19 em cerca de 62% da população, enquanto 74% já receberam as duas doses. Outros 23% receberam a dose de reforço.

Fonte