EUA investigarão ataque aéreo que teria matado dezenas de civis na Síria em 2019, diz Pentágono

1 mês atrás 28

https://br.sputniknews.com/20211130/eua-investigarao-ataque-aereo-que-teria-matado-dezenas-de-civis-na-siria-em-2019-diz-pentagono-20468087.html

EUA investigarão ataque aéreo que teria matado dezenas de civis na Síria em 2019, diz Pentágono

EUA investigarão ataque aéreo que teria matado dezenas de civis na Síria em 2019, diz Pentágono

John Kirby, porta-voz do Pentágono, informou que os militares norte-americanos avaliarão a conduta operacional de um ataque de drone de 2019 na Síria e a... 30.11.2021, Sputnik Brasil

2021-11-30T15:06-0300

2021-11-30T15:06-0300

2021-11-30T15:06-0300

panorama internacional

síria

eua

john kirby

the new york times

forças armadas dos eua

forças armadas

military times

nyt

américas

/html/head/meta[@name='og:title']/@content

/html/head/meta[@name='og:description']/@content

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e5/0b/1e/20468515_0:160:3073:1888_1920x0_80_0_0_3cecd1554f7c51baf30f5399495582ec.jpg.webp

As Forças Armadas dos EUA vão revisar se houve má conduta durante um ataque de drone na Síria de 2019 que teria matado dezenas de civis, anunciou na segunda-feira (29) John Kirby, porta-voz do Pentágono.Como relata o portal Military Times, a tarefa recairá sobre Michael X. Garrett, general e chefe do Comando das Forças Armadas, que tem 90 dias para examinar não só o próprio ataque, mas também a forma como seus resultados foram investigados e transmitidos à cadeia de comando. Garrett chefiava o Comando das Forças Armadas até 8 de março de 2019, dez dias antes do ataque.Segundo ele, isso inclui baixas civis, o cumprimento da lei de guerra, verificar se as lições de investigações anteriores foram aplicadas, se alguns dos militares envolvidos devem sofrer medidas disciplinares e se há políticas e procedimentos que devem ser atualizados.Em 13 de novembro, o jornal New York Times (NYT) relatou que um ataque aéreo em 18 de março de 2019, nunca antes divulgado, em Baghouz, Síria, contra o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países), alvejou um grupo de mulheres e crianças, matando 70 civis. Em 3 de novembro o Pentágono anunciou que não houve má conduta em um outro ataque de drone de agosto em Cabul, que tirou a vida de dez civis.O artigo do NYT indicou que a investigação sobre o ataque "foi interrompida e privada de qualquer menção sobre o ataque", e que a liderança do Pentágono "parecia estar determinada a enterrar isso [o assunto]".

https://br.sputniknews.com/20211018/fim-das-operacoes-dos-eua-no-afeganistao-sera-alvo-de-serie-de-investigacoes-em-washington-18136682.html

síria

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

2021

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

notícias

br_BR

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e5/0b/1e/20468515_170:0:2901:2048_1920x0_80_0_0_be2ed979d6744d1c427763f94b009174.jpg.webp

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

síria, eua, john kirby, the new york times, forças armadas dos eua, forças armadas, military times, nyt, américas

John Kirby, porta-voz do Pentágono, informou que os militares norte-americanos avaliarão a conduta operacional de um ataque de drone de 2019 na Síria e a conduta posterior das Forças Armadas.

As Forças Armadas dos EUA vão revisar se houve má conduta durante um ataque de drone na Síria de 2019 que teria matado dezenas de civis, anunciou na segunda-feira (29) John Kirby, porta-voz do Pentágono.

Como relata o portal Military Times, a tarefa recairá sobre Michael X. Garrett, general e chefe do Comando das Forças Armadas, que tem 90 dias para examinar não só o próprio ataque, mas também a forma como seus resultados foram investigados e transmitidos à cadeia de comando. Garrett chefiava o Comando das Forças Armadas até 8 de março de 2019, dez dias antes do ataque.

"Ele vai revisar os relatórios de investigação já conduzidos sobre esse incidente, e conduzirá uma investigação adicional sobre os fatos e circunstâncias relacionados a ele", explicou Kirby.

Segundo ele, isso inclui baixas civis, o cumprimento da lei de guerra, verificar se as lições de investigações anteriores foram aplicadas, se alguns dos militares envolvidos devem sofrer medidas disciplinares e se há políticas e procedimentos que devem ser atualizados.

Combatentes das forças especiais Badri do movimento Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) e jornalista se levantam depois de caírem de um veículo no aeroporto de Cabul em 31 de agosto de 2021    - Sputnik Brasil, 1920, 18.10.2021

Em 13 de novembro, o jornal New York Times (NYT) relatou que um ataque aéreo em 18 de março de 2019, nunca antes divulgado, em Baghouz, Síria, contra o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países), alvejou um grupo de mulheres e crianças, matando 70 civis. Em 3 de novembro o Pentágono anunciou que não houve má conduta em um outro ataque de drone de agosto em Cabul, que tirou a vida de dez civis.

O artigo do NYT indicou que a investigação sobre o ataque "foi interrompida e privada de qualquer menção sobre o ataque", e que a liderança do Pentágono "parecia estar determinada a enterrar isso [o assunto]".

Fonte