Como o futebol brasileiro dominou a América do Sul em 2021

1 mês atrás 52

Quem é fã de futebol ou gosta de apostar, já deve ter notado um padrão vendo os jogos ou fazendo Apostas Brasil em 2021. Mesmo sem ter terminado ainda, foi um ano de grande domínio do futebol brasileiro em termos continentais.

Leia mais: Atacante de seleção sofre acidente automobilístico na Espanha
É campeão! Boca Juniors vence Talleres e fatura a Copa Argentina

O que houve para que tanto os clubes quanto a Seleção tivessem tanto êxito nesta temporada em específico? A resposta pode ser mais complexa do que inicialmente parece.

Domínio dentro e fora de campo

Nunca na história houve duas finais continentais envolvendo apenas brasileiros – até agora. Em 2021, Athletico x Bragantino fizeram a final da Copa Sul-Americana (vencida pelo Furacão) enquanto coube a Palmeiras x Flamengo as honras de decidirem a Copa Libertadores. Neste embate, o Verdão levou a melhor.

Tão interessante quanto é notar que esta é a segunda vez que dois clubes do mesmo país fazem a final em duas temporadas consecutivas – a outra vez que isso aconteceu, aliás, foi de novo com o Brasil nas temporadas 2005 e 2006. Naquela época, os jogos foram São Paulo x Athletico (o Tricolor foi o campeão) e Internacional x São Paulo (o Colorado levantou a taça), ambas decidindo a Libertadores.

Agora, o que é notável comparando entre esse período de 15 anos atrás com o de hoje é que, naquela época, os times brasileiros tinham desempenho muito melhor no Mundial de Clubes também. O São Paulo se sagrou mundial em 2005, o Inter em 2006. Os campeões de 2019 e 2020 (Flamengo e Palmeiras, respectivamente), porém, não conseguiram o tão sonhado troféu da FIFA.

Seleção Brasileira

Da mesma forma que os clubes estão jogando o fino da bola no continente sul-americano, a Seleção Brasileira fez uma das melhores temporadas de sua história em 2021, ao menos no que diz respeito a competições oficiais.

Ainda há muito questionamento ao comando de Tite, mas é inegável que a equipe montada pelo treinador gaúcho é uma das mais consistentes de todas em termos de resultados. Desde que foi eliminado da Copa do Mundo de 2018, o time se manteve invicto em jogos oficiais até a sofrida derrota para a Argentina, na finalíssima da Copa América 2021, em pleno Maracanã.

Por outro lado, nas Eliminatórias, não teve para ninguém. Tirando os empates com Argentina e Colômbia, o Brasil venceu todos os adversários, somando sete triunfos no total, e chegando as últimas rodadas com vaga garantida na Copa do Mundo do Qatar.

Sucesso e exportação de talentos

Seria preciso um estudo aprofundado para tentar traçar uma relação causa-efeito no sucesso do futebol brasileiro como um todo em 2021. Fato é que não teve para ninguém em termos de consistência – mesmo a derrota para a Argentina no Superclássico das Américas, valendo título da Copa América, foi um 1×0 sofrido e que poderia ter sido diferente.

É possível até mesmo relacionar problemas políticos, econômicos e sanitários com o sucesso (ou falta de) dentro de campo. O Brasil, por exemplo, mesmo tendo sofrido graves consequências da pandemia, foi um dos que retomou o futebol regular com mais sucesso e já conta com estádios praticamente cheios. Em muito graças à extensiva (e ainda intensa) campanha de vacinação.

Ao mesmo tempo, o futebol brasileiro continua sendo um grande celeiro de craques e não à toa times de ponta de todo o mundo têm brasileiros se destacando – o Real Madrid, com Vini Jr., o Liverpool, com Roberto Firmino e, claro, o PSG, com Neymar.

Isso só faz pensar que, considerando o sucesso local dos grandes times e a exportação de talentos, o futebol brasileiro fica a poucos passos de voltar a ser tão temido e respeitado quanto foi um dia – resta saber quais passos são esses.

Fonte