Com rituais bizarros e assustadores, série de terror da Netflix é quase perfeita

1 semana atrás 19
Com rituais bizarros e assustadores, série de terror da Netflix é quase perfeita

Já disponível na Netflix, Arquivo 81 está sendo chamada de “uma série de terror quase perfeita”. A produção de James Wan – criador da franquia Invocação do Mal – tem tudo para deixar os assinantes da plataforma arrepiados. Com uma trama intrigante e repleta de mistérios, Arquivo 81 é baseada no podcast homônimo.

“Um arquivista é contratado para recuperar fitas de vídeo danificadas e fica obcecado em resolver um mistério envolvendo a diretora desaparecida e uma seita demoníaca”, afirma a sinopse de Arquivo 81 na Netflix.

Fãs de terror encontram na produção referências ao icônico filme O Bebê de Rosemary, seitas malignas e estranhos grupos que se escondem em porões e cantarolam uma bizarra música.

O site CheatSheet explicou tudo que os assinantes da Netflix precisam saber sobre Arquivo 81 e se a série vale a pena.

A trama de Arquivo 81 na Netflix

Em Arquivo 81, Dan Turner, interpretado pelo excelente Mamoudou Athie, é o protagonista, e assume o papel de arquivista.

O hobby de Dan envolve a restauração de antigas fitas VHS, mas tudo muda quando o arquivista recebe a visita do milionário Virgil.

Virgil pede para Dan restaurar diversas fitas VHS queimadas no incêndio que destruiu o complexo de apartamentos conhecido como The Visser.

O único lugar que o milionário enxerga como digno para o projeto de restauração é um laboratório no meio do nada. Com relutância, Dan aceita a proposta, e passa a viver em total solidão pelas próximas semanas.

As regras do trabalho são bastante simples: Dan não pode entrar em contato com ninguém além do próprio Virgil e de funcionários de sua empresa.

Rituais estranhos em Arquivo 81

Quando Dan começa a restaurar as fitas, a segunda narrativa de Arquivo 81 se inicia.

Os vídeos pertenciam a Melody Pendras, uma residente de The Visser nos anos 90. A jovem estudante de sociologia criava um projeto audiovisual sobre a busca por sua mãe biológica, que supostamente mantinha uma forte conexão com o complexo de apartamentos.

No entanto, à medida que Melody descobre estranhas melodias cantaroladas pelos dutos de ar – e vizinhos ainda mais sinistros – Dan também começa a viver as mesmas experiências.

“Estranhas criaturas estáticas aparecem nas telas de TV, e uma espécie de mofo brilhante começa a crescer nas fitas”, explica o site CheatSheet.

Vale a pena assistir Arquivo 81 na Netflix?

“Sem revelar spoilers, podemos dizer que Arquivo 81 introduz o público a mistérios demais. Por isso, os episódios finais parecem desajeitados, já que tentam unir todas as pontas soltas da história”, afirma a análise do CheatSheet.

Um dos aspectos mais elogiados da série é a atuação do elenco, especificamente Mamoudou Athie e Dina Shihabi, a intérprete de Melody.

Os efeitos especiais, por outro lado, foram detonados, descritos como “exagerados e cafonas”.

A conclusão é que Arquivo 81 chega perto de se tornar uma série perfeita, mas enfrenta alguns desafios no percurso. Vale a pena assistir e se envolver nos mistérios.

Arquivo 81 já está disponível na Netflix. Veja abaixo o trailer.

Fonte