Chegada de caça F-35 a aeroporto civil da Noruega gera novos problemas por nível de ruído

1 mês atrás 54

Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021

Panorama internacional

Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

https://br.sputniknews.com/20211208/chegada-de-caca-f-35-a-aeroporto-civil-da-noruega-gera-novos-problemas-por-nivel-de-ruido-20616246.html

Chegada de caça F-35 a aeroporto civil da Noruega gera novos problemas por nível de ruído

Chegada de caça F-35 a aeroporto civil da Noruega gera novos problemas por nível de ruído

Os novos caças F-35 da Noruega serão implantados no aeroporto civil de Evenes, em janeiro de 2022, ao invés do aeroporto militar de Bodo, que está sendo... 08.12.2021, Sputnik Brasil

2021-12-08T03:46-0300

2021-12-08T03:46-0300

2021-12-08T03:46-0300

panorama internacional

noruega

avião de combate

f-35

europa

/html/head/meta[@name='og:title']/@content

/html/head/meta[@name='og:description']/@content

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e5/04/08/17290522_0:156:3001:1844_1920x0_80_0_0_6a932fb7782931088acc614b57e3138e.jpg.webp

Além dos caças norte-americanos, o aeroporto civil também abrigará em 2023 o novo avião de reconhecimento P-8 Poseidon.Contudo, o problema é que o aeroporto, com 800 mil passageiros por ano, não é projetado para lidar com o elevado ruído dos caças F-35.Isso provocou fortes discussões sobre como os funcionários e passageiros podem ficar no aeroporto de maneira segura, enquanto os caças decolam dia e noite, o ano inteiro.Geir Jorgensen, do Partido Vermelho, declarou que a decisão é injustificável e instou o ministro da Defesa, Odd-Roger Enoksen, e as Forças Armadas a adiarem a realocação até as medidas necessárias serem tomadas.Anteriormente, as companhias aéreas, já tinham expressado sua preocupação sobre os níveis de ruído.As medições realizadas pela companhia aérea Wideroe registraram níveis de ruído de até 138 decibéis, o que não é permitido, pois pode provocar danos permanentes à audição.O diretor de comunicações da Wideroe, Silje Brandvoll, classificou o risco como "inaceitável". Além disso, como o tráfego aéreo será interrompido durante as missões do F-35, que terão prioridade máxima, podem gerar grandes atrasos nos voos no norte da Noruega, e que por essa razão, a companhia aérea estaria pensando em abandonar o aeroporto de Evenes.As principais companhias aéreas do país, a SAS e a Norwegian, também estão preocupadas.Os moradores locais também expressaram sua apreensão com relação ao nível de ruído das aeronaves.De acordo com as Forças Armadas, ocorrerão aproximadamente 800 decolagens por ano no aeroporto de Evenes.

https://br.sputniknews.com/20211130/funcionamento-do-assento-ejetavel-do-caca-f-35-e-revelado-em-video-incrivel-20461692.html

noruega

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

2021

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

notícias

br_BR

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e5/04/08/17290522_166:0:2833:2000_1920x0_80_0_0_02ca270b9c3ff7f32be94ffe115e9317.jpg.webp

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

noruega, avião de combate, f-35, europa

Os novos caças F-35 da Noruega serão implantados no aeroporto civil de Evenes, em janeiro de 2022, ao invés do aeroporto militar de Bodo, que está sendo utilizado pela OTAN há quatro décadas.

Além dos caças norte-americanos, o aeroporto civil também abrigará em 2023 o novo avião de reconhecimento P-8 Poseidon.

Contudo, o problema é que o aeroporto, com 800 mil passageiros por ano, não é projetado para lidar com o elevado ruído dos caças F-35.

Isso provocou fortes discussões sobre como os funcionários e passageiros podem ficar no aeroporto de maneira segura, enquanto os caças decolam dia e noite, o ano inteiro.

Geir Jorgensen, do Partido Vermelho, declarou que a decisão é injustificável e instou o ministro da Defesa, Odd-Roger Enoksen, e as Forças Armadas a adiarem a realocação até as medidas necessárias serem tomadas.

"As Forças Armadas e a Avinor [operadora do aeroporto civil da Noruega] devem garantir antes que o aeroporto de Evenes pode ser usado pelos F-35. Evenes é um aeroporto regional importante, um ponto de controle de tráfego aéreo no norte. Nós não aceitamos que o aeroporto civil seja afetado por causa das Forças Armadas não fazerem seu trabalho. As Forças Armadas devem esclarecer as coisas. Eles não podem colocar a saúde e a audição das pessoas em risco dessa maneira", afirmou Jorgensen à emissora NRK.

Anteriormente, as companhias aéreas, já tinham expressado sua preocupação sobre os níveis de ruído.

As medições realizadas pela companhia aérea Wideroe registraram níveis de ruído de até 138 decibéis, o que não é permitido, pois pode provocar danos permanentes à audição.

O diretor de comunicações da Wideroe, Silje Brandvoll, classificou o risco como "inaceitável". Além disso, como o tráfego aéreo será interrompido durante as missões do F-35, que terão prioridade máxima, podem gerar grandes atrasos nos voos no norte da Noruega, e que por essa razão, a companhia aérea estaria pensando em abandonar o aeroporto de Evenes.

Avião de quinta geração F-35 dos EUA no porta-aviões britânico HMS Queen Elizabeth, no mar Mediterrâneo, 20 de junho de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 30.11.2021

As principais companhias aéreas do país, a SAS e a Norwegian, também estão preocupadas.

"Compartilhamos a preocupação da Wideroe com relação ao ruído e esperamos que as devidas medidas sejam tomadas para proteger os passageiros", afirmou o assessor de imprensa da SAS, John Eckhoff.

Os moradores locais também expressaram sua apreensão com relação ao nível de ruído das aeronaves.

De acordo com as Forças Armadas, ocorrerão aproximadamente 800 decolagens por ano no aeroporto de Evenes.

Fonte