CDB a 300% do CDI é oferta imperdível, mas cheia de condições

1 mês atrás 28

A chamada comercial atrai: "CDB 300% do CDI!". Uau! Quem não quer ganhar o triplo da taxa básica de juros em uma aplicação sem risco, protegida pelo FGC (Fundo Garantidor de Créditos)? Eu e todo o mundo! "Rende em 3 meses o que levaria mais de 9 meses para render na poupança", continua a atraente propaganda.

Achando bom demais para ser verdade, fui conferir. As informações estão lá, em letras menores, mas estão. "Disponível até 29/11 até as 15h. Vencimento em três meses. Investimento máximo por CPF de R$ 7.000."

A condição: abrir uma conta. A oferta, válida somente para novos clientes, não pode ser aproveitada por quem já tem conta. Chato, né?

Parabéns para essa instituição, não faltou transparência. A estratégia dela é clara, atrair novos clientes; uma vez dentro de casa, o cliente poderá se interessar por outros produtos, e é aí que o relacionamento começa de verdade.

Como se trata de um rendimento muito alto, haveria de ter um limite, de tal forma que o custo não ultrapasse o custo de aquisição de novos clientes que a instituição está disposta a pagar. Nesse caso, o limite é de R$ 7.000.

Preste atenção ao limite, a excelente remuneração é válida somente para depósitos de até R$ 7.000. Significa que quem deposita R$ 20.000, por exemplo, receberá 300% do CDI sobre R$ 7.000 e remuneração normal, provavelmente 100% do CDI, sobre o valor excedente.

Se considerarmos CDI acumulado de 2% em três meses, supondo Selic média de cerca de 9% ao ano nos próximos três meses, uma aplicação de R$ 7.000 a 100% do CDI renderia R$ 140. Como o investidor vai ganhar R$ 420, podemos concluir que a diferença de R$ 280 é o custo de aquisição de um cliente novo, despesa que a empresa pode recuperar se o cliente mantiver a conta aberta e se interessar por outros produtos.

Outras instituições adotam a mesma estratégia para atrair novos investidores. Uma delas oferece CDB a 200% do CDI em aplicações de até R$ 5.000, e confesso que tive mais dificuldade de encontrar essa informação. Outro concorrente não tardou a oferecer 210% do CDI, entrando na disputa pela conquista de novos clientes, beneficiados pela concorrência.

A aplicação em CDB de 90 dias paga Imposto de Renda de 22,5% e, apesar disso, a rentabilidade supera com folga a rentabilidade da poupança.

No exemplo acima (300% CDI), por exemplo, a instituição credita rendimento bruto de R$ 420 e retém IR na fonte de R$ 94,50, deixando na conta do cliente um rendimento líquido de R$ 325,50. Mais de três vezes o rendimento da poupança no mesmo período, cerca de R$ 98,00 usando a mesma premissa de juros, supondo rendimento de 70% da Selic.

Para pequenos investidores, um incentivo e tanto para começar a investir. Só precisam ficar atentos em relação às ofertas futuras que virão, para assegurar que o custo é baixo e que o produto é adequado às suas necessidades, respeitando os objetivos de investimento e o perfil de tolerância a risco.

Sabe o que é legal nessa guerra por novos clientes? Conscientizar as pessoas da importância delas para as instituições financeiras do mercado. Muitos não se aproximam, acham que são pequenos, que não serão relevantes. Aqui está um exemplo do valor e do benefício do pequeno investidor sendo disputado por diversas casas.

Uma vez dentro, fique ligado! Não devolva na operação seguinte o ganho da primeira. O desafio da instituição é continuar encantando o cliente. E o cliente deve se manter exigente, explorando as melhores oportunidades desse relacionamento.

marcia.dessen@gmail.com

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

Fonte