Cariocas estão roubando carteiras de vacinação e fugindo sem se imunizar

1 mês atrás 64

Desde que a prefeitura do Rio de Janeiro passou a exigir o comprovante de vacinação, alguns cariocas têm tomado atitudes inconsequentes para conseguir entrar em locais sem se vacinar. Já foram relatados pelo menos oito casos de tentativas de roubo de carteiras de vacinação.

Desde a última quinta-feira (15), a prefeitura do Rio de Janeiro tem exigido que cariocas e turistas apresentem um comprovante de vacinação para entrar em locais de uso coletivo. Na lista, estão lugares como academias, teatros, cinemas e pontos turísticos, como o Cristo Redentor.

publicidade

Protocolo falho

Contudo, algumas pessoas mal intencionadas se aproveitam de um protocolo adotado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para tentar roubar as carteiras. Quando uma pessoa vai se vacinar, a carteira é entregue para ela antes da aplicação propriamente dita para conferência de dados.

Contudo, o carimbo do profissional de enfermagem só é dado após a aplicação da vacina. Mas, pessoas que não querem se vacinar aproveitam esse momento para tentar sair do posto de saúde sem tomar a vacina.

Das oito tentativas relatadas, quatro foram bem-sucedidas. Porém, de acordo com o secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, é possível registrar as ocorrências de roubos de carteiras de vacinação, e até mesmo aplicar multas às pessoas que fugiram sem tomar vacina.

Pedido de simulação

Porém, alguns profissionais de saúde passaram por episódios mais problemáticos. Em entrevista ao portal de notícias G1, uma enfermeira disse que um homem, que se disse militar, pediu para que ela fingisse aplicar a vacina nele, mas com uma seringa vazia.

Segundo a profissional, ela se negou a simular a vacinação e disse para o rapaz que ele tinha o direito de não se vacinar se não quisesse. Roubar uma carteira de vacinação sem se imunizar configura fraude de documento oficial, o que é crime e pode gerar até dois anos e meio de prisão.

Multa

Plenário da Câmara Municipal do Rio de JaneiroVereadores do Rio de Janeiro aprovaram uma lei que prevê multa de R$1.000 para quem tentar fraudar a vacinação. Crédito: Câmara Municipal do Rio de Janeiro/Divulgação

Embora apenas oito casos tenham sido registrados oficialmente, existem muito mais relatos em grupos de profissionais de saúde no WhatsApp. Por conta disso, a Câmara dos Vereadores aprovou uma lei que prevê uma multa de R$ 1.000 para quem tentar roubar uma carteira de vacinação.

Leia mais:

Além disso, caso seja comprovada a participação de algum agente público na fraude, o profissional também será punido, recebendo uma multa administrativa de R$ 1.500.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Fonte