Cão morre após fazer ponte aérea Rio-SP e dona acusa companhia por maus-tratos

1 mês atrás 19

Cachorro de Gabriela, morto em ponte aérea

Reprodução

Cachorro de Gabriela, morto em ponte aérea

A estudante carioca Gabriela Duque Rasseli, de 24 anos, acusa a companhia aérea Latam de maus-tratos contra os animais. O cãozinho de estimação da jovem morreu horas após chegar muito debilitado de um voo de São Paulo para o Rio de Janeiro, onde a dona o esperava. Nas redes sociais, a jovem publicou fotos do momento em que o animal embarcou, em perfeitas condições de saúde, e uma imagem de quando ele chegou, já sem forças para se manter em pé.

"Infelizmente estou aqui hoje para falar de uma coisa horrível. A @latamairlines assassinou meu cachorro. Eu não tive oportunidade de conhecê-lo", escreveu ela em uma publicação no Instagram, onde fez uma denúncia contra a empresa: "Meu cachorro chegou no aeroporto do GALEAO as 13h53 e só me entregaram ele 15h30, deixaram meu cachorro no calor, quando ele chegou pra mim ele já estava quase morto!!!!! Eu e minha família estamos devastados. Não tem NADA que alivie nossos corações.

A jovem afirmou, ainda, que não teve qualquer esclarecimento por parte da Latam. "A Latam não entrou em contato com a gente. Estão bloqueando meus comentários e da minha família na página deles [no Instagram]", escreveu Gabriela, que justificou a decisão de expôr o caso: “Expor a situação foi a única maneira que encontramos de tentar algum tipo de justiça. Só queremos respostas, uma investigação do que aconteceu com ele enquanto demoraram horas para me entregar o bichinho”, completou Gabriela.

Em nota, a Latam afirmou que está em contato com a cliente desde o desembarque do animal, e que "fará tudo o que está ao seu alcance para oferecer a assistência necessária neste momento". Confira a nota na íntegra:

"Nós da LATAM nos sensibilizamos muito com o que aconteceu e estamos em contato com a cliente Gabriela desde o desembargue do animal. A companhia reitera que a segurança é um valor inegociável, reforçando que se solidariza com a tristeza vivida pela cliente e que fará tudo que está ao seu alcance para oferecer a assistência necessária neste momento.

A empresa esclarece ainda que seguiu todos os procedimentos de aceitação e transporte do pet, que atendem rigorosamente aos regulamentos de autoridades nacionais e internacionais".

Veja Também

Fonte