Câmara dos EUA quer ouvir redes sociais sobre invasão ao Capitólio

1 semana atrás 13

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, que faz parte do Congresso do país, emitiu uma intimação oficial pedindo explicações de redes sociais sobre o comportamento das plataformas no ataque ao Capitólio ocorrido em 6 de janeiro de 2021.

A investigação sobre o incidente está atualmente em andamento e convocou Alphabet (dona do YouTube), Meta (dona do Facebook e do Instagram), Twitter e Reddit a enviarem documentos e relatórios completos sobre dois temas.

O primeiro é "como desinformação e extremismo contribuíram para o ataque violento à democracia", enquanto o segundo envolve "que passos as companhias tomaram para prevenir que suas plataformas fossem base de radicalização de pessoas na direção da violência".

Do que elas são acusadas?

O comunicado indica até mesmo algumas sugestões de como as companhias podem ajudar: todas as redes citadas foram usadas para comunicação entre os indivíduos que planejaram o ataque antecipadamente e mantiveram conteúdos com incitação ao ódio e teorias da conspiração, tudo sem moderação adequada,

Além disso, elas hospedaram acusações falsas de fraude na eleição presidencial perdida por Donald Trump — o principal motivo que levou à invasão em 2021. No caso do Facebook, a rede teria sido avisada por especialistas meses antes de que um ataque poderia ocorrer.

De acordo com a Câmara, um pedido similar foi feito anteriormente, mas as respostas foram consideradas insuficientes.

Fonte