Bob e Ana: o casal menos vigiado do Brasil

2 semanas atrás 31

Pouca gente sabe, mas, antes de o BBB começar, há uma espécie de ensaio de Big Brother Brasil que acontece escondido do grande público. É uma das fases finais do processo seletivo do programa, em que a direção junta candidatos que já foram entrevistados por horas. E colocam essas pessoas em um salão de festas de hotel para… Bom, para viver, assim como elas vão fazer numa casa vigiada por câmeras e por milhões de brasileiros. "Não falam nada. Te deixam solto num salão de festas e ficam ali, olhando como você vai reagir. É bem doido", diz Bob, um empresário que foi para a final da seletiva do BBB anos atrás. "É muito esquisito, porque ninguém sabe o que fazer. É tipo receber uma prova do Enem, mas com as perguntas em branco. Você precisa responder sem saber qual é a pergunta", ri a dançarina Ana, que participou do processo seletivo no mesmo ano que Bob. Nenhum dos dois vai revelar sua identidade porque, afinal, eles assinaram com seus nomes completos um contrato de confidencialidade.

No dia do ensaio de BBB, os dois acharam por bem mostrar o que tinham de mais único. "Eu fiz a simpática. Comecei a puxar papo com todo mundo, fazer piada, mostrar que eu rendia", diz Ana. Já Bob apostou na marra como característica que o faria único. "É uma situação esquisita, então eu já tava meio cabreiro. Cruzei os braços e conversei com quem parecia comigo. Eu não sou bom de fingir, e não ia fingir que sei fingir, sabe?" O experimento social durou quase quatro horas. Eles contam que, em dado momento, uma pessoa se agachou em um canto e começou a chorar. Pessoas flertaram. Houve um ensaio de briga, mas punhos não foram empregados --até porque uso de violência física é eliminação do programa na certa.

Ao fim da tarde que passaram confinados no hotel, num bairro periférico de São Paulo, os dois já tinham feito amigos. Bob tinha passado a maior parte do tempo conversando com um chef de cozinha que, como ele, queria abrir um restaurante. Já Ana tinha criado uma patota com um maquiador e uma estudante de direito. "É tão esquisito, porque eu sentia que a gente podia ser amigo mesmo, tipo melhor amigo, por mais que tivesse se conhecido naquele dia", diz ela.

O olhar dos dois não se cruzou durante o ensaio de BBB. Mas, assim que saíram do hotel, se viram na mesma rodinha de meia dúzia de pessoas. O grupelho cometeu uma infração. Foram para o apartamento de uma das amigas de Ana para tomar uma cerveja e conversar sobre a experiência surreal que estavam vivendo em sigilo, e com isso descumpriram a ordem da produção, que era de não manter contato.

Ali, na casa de um candidato a BBB, os dois conversaram e trocaram telefones. Mas só foram trocar mensagens meses depois, quando o programa já havia estreado. Saíram para tomar uma cerveja sem burlar as regras de um processo seletivo. Falaram de BBB. De como nenhum dos dois tinha recebido uma resposta negativa, só deixaram de ser procurados pela produção. Falaram sobre a dificuldade que era não poder contar para ninguém que estavam prestes a entrar no programa mais comentado do Brasil. E daí pararam de falar de uma simulação de vida real e começaram a falar da vida real mesmo. E deram risada. E viram que tinham muita coisa em comum, e ainda mais coisa de diferente, mas de instigante. Veio o beijo. E um segundo date. E um terceiro. E, quando viram, já estavam juntos há algumas edições do BBB, com planos de um casamento (em breve) e filhos (em breve, se depender dele, daqui a uns dez anos, se depender dela).

O casal de ex-quase-futuros-BBBs hoje vive longe das câmeras. Ela abriu uma escola de dança, que teve de fechar durante a pandemia e resgatar no meio de 2021. Ele trabalha em uma empresa de telefonia móvel, mas ainda sonha com o restaurante próprio. Os dois dizem que não os empregos por um convite de Boninho. Mas vão estar na frente da televisão no dia 17 de janeiro de 2021, com os olhos costurados na tela para ver quem serão os participantes do programa. "Só quem já participou sabe como aquilo é esquisito", diz Ana. "Ou quase participou", arremata Bob.

LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

Fonte