Bitcoin despenca para US$ 40 mil, menor preço em seis semanas

1 mês atrás 71

Preços do bitcoin (BTC), ether (ETH) e de outras criptomoedas são afetados pelo colapso do enorme conglomerado imobiliário chinês Evergrande

O bitcoin (BTC) vem despencando nos últimos dias, atingindo o preço mínimo de US$ 40 mil na noite desta segunda-feira (20), seu menor valor em seis semanas, conforme investidores venderam seus ativos. Outras criptomoedas também caíram, como o ether (ETH) e dogecoin (DOGE), seguindo uma grande queda no mercado de ações americano e o agravamento da crise do enorme conglomerado imobiliário chinês Evergrande.

 Roy Buri/Pixabay) Bitcoin (Imagem: Roy Buri/Pixabay)

Colapso do conglomerado Evergrande atinge bitcoin

Conforme aponta o índice de preços CoinDesk, o bitcoin permaneceu na casa dos US$ 48 mil ao longo da primeira quinzena de setembro, mantendo um ritmo de valorização desde agosto. Contudo, neste último final de semana a criptomoeda foi duramente afetada pelo pânico que tomou conta de Wall Street. No domingo, o ativo digital já havia caído para US$ 46 mil, enquanto nesta última segunda-feira seu preço atingiu o mínimo de US$ 40 mil.

A enorme desvalorização seguiu a grande queda no mercado de ações dos EUA, quando os temores de investidores se voltaram para a China. Wall Street entrou em pânico com o agravamento da crise do Evergrande, o enorme conglomerado imobiliário chinês que está em risco de falência. Foi também o pior desempenho registrado desde maio para os índices S&P (SPX) e Nasdaq (COMP), enquanto o Dow Jones (INDU) registrou seu pior dia desde julho.

 Reprodução/ CoinDesk) Preço do bitcoin nas últimas 24 horas (Imagem: Reprodução/ CoinDesk)

A importante companhia imobiliária chinesa está lutando para administrar suas dívidas, que somam mais de US$ 300 bilhões, deixando investidores com receio que a Evergrande se torne inadimplente.

Embora a empresa atenda principalmente à China continental, a crise das finanças do conglomerado atingiu o mundo todo. A enorme quantidade de dinheiro emprestado por companhias chinesas é considerada uma ameaça iminente à estabilidade do mercado, segundo especialistas ouvidos pela CNBC.

Mercado de criptomoedas e ativos digitais é afetado

As incertezas caíram sobre todo o setor de ativos especulativos, incluindo as criptomoedas. O ether, segunda maior moeda digital, despencou para US$ 2.800 no mesmo período. Dados do CoinMarketCap revelam que a queda dos principais criptoativos na noite de segunda-feira fez a capitalização do mercado de criptomoedas descer para abaixo de US$ 1,8 trilhão, valor que dias atrás superava os US$ 2 trilhões.

Contudo, nesta terça-feira (21), tanto o bitcoin como o ether já demonstram sinais de recuperação. Durante a queda repentina dos preços, investidores também viram a oportunidade de compra. El Salvador, país que recentemente adotou o bitcoin como moeda oficial, anunciou a aquisição de mais 150 unidades do ativo.

A venda em massa de ativos considerados voláteis em meio ao temor do colapso da Evergrande também foi impulsionada pelas incertezas sobre políticas regulatórias sobre criptomoedas nos Estados Unidos. Legisladores americanos propuseram novos impostos sobre ativos digitais na primeira metade de setembro, enquanto senadores vêm exigindo diretrizes da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) para regrar esse mercado.

Com informações: CNBC, Cointelegraph

Fonte