Artefato antigo obtido em loja de antiguidades nos EUA é recebido de volta no Iraque (FOTOS)

1 mês atrás 24

Pessoas usando máscaras de proteção caminham por rua em Paris, França, 27 de maio de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021

Sociedade e cotidiano

As principais notícias, reportagens e artigos sobre sociedade e a rotina cotidiana.

https://br.sputniknews.com/20211209/artefato-antigo-obtido-em-loja-de-antiguidades-nos-eua-e-recebido-de-volta-no-iraque-fotos-20636367.html

Artefato antigo obtido em loja de antiguidades nos EUA é recebido de volta no Iraque (FOTOS)

Artefato antigo obtido em loja de antiguidades nos EUA é recebido de volta no Iraque (FOTOS)

Um dos milhares de artefatos antigos saqueados e contrabandeados para fora do Iraque, uma placa de argila que reconta parte da "Epopeia de Gilgamesh", acaba de... 09.12.2021, Sputnik Brasil

2021-12-09T10:11-0300

2021-12-09T10:11-0300

2021-12-09T10:11-0300

sociedade e cotidiano

iraque

arqueologia

eua

/html/head/meta[@name='og:title']/@content

/html/head/meta[@name='og:description']/@content

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e5/0c/09/20635120_0:160:3073:1888_1920x0_80_0_0_67220d30b564619b01c17ccdd0559f9c.jpg.webp

A pequena tábua cuneiforme de argila de 3.500 anos é a peça central do programa de repatriação de antiguidades roubadas do Iraque ao longo de décadas. Na terça-feira (7), a peça foi exibida em Bagdá junto de outros dois itens repatriados, recuperados dos EUA e do Reino Unido, uma cabeça de carneiro e uma tábua, ambas sumérias. A tábua de argila é uma das fontes literárias mais antigas do Iraque, embora sua origem ainda permaneça um mistério. Segundo os pesquisadores, a chamada "placa dos Sonhos de Gilgamesh" reconta a parte do épico sumério em que o herói Gilgamesh conta seus sonhos à sua mãe, a deusa Ninsun, pedindo que ela os interprete. Segundo a RT, alguns meios de comunicação endereçaram a tábua erroneamente à coleção de 12 tabuinhas encontrada durante a escavação das ruínas da biblioteca do rei assírio Assurbanipal, em 1853, que acabou no Museu Britânico. Em 1991, durante a Guerra do Golfo, a tabuleta desapareceu de um museu iraquiano e foi transportada para fora do país. O artefato só reapareceu em 2001, no Reino Unido, e foi alegadamente contrabandeado para os Estados Unidos em 2003. Em 2014, a rede de lojas de artesanato Hobby Lobby (cujos proprietários são de famílias cristãs evangélicas), expôs o artefato no Museu da Bíblia em Washington. Posteriormente, mais de 5.500 itens da coleção do museu se revelaram artefatos saqueados. Em setembro de 2019, agentes federais norte-americanos apreenderam a "placa dos Sonhos de Gilgamesh", e apenas em julho de 2021 um juiz federal autorizou o confisco e transporte do artefato, que ocorreu em setembro junto de mais 17.000 itens roubados recuperados dos EUA.

iraque

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

2021

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

notícias

br_BR

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e5/0c/09/20635120_170:0:2901:2048_1920x0_80_0_0_38ac9541750c4db59643cc0edc7a813c.jpg.webp

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

iraque, arqueologia, eua

Um dos milhares de artefatos antigos saqueados e contrabandeados para fora do Iraque, uma placa de argila que reconta parte da "Epopeia de Gilgamesh", acaba de ser formalmente devolvido ao seu país de origem.

A pequena tábua cuneiforme de argila de 3.500 anos é a peça central do programa de repatriação de antiguidades roubadas do Iraque ao longo de décadas. Na terça-feira (7), a peça foi exibida em Bagdá junto de outros dois itens repatriados, recuperados dos EUA e do Reino Unido, uma cabeça de carneiro e uma tábua, ambas sumérias.

A tábua de argila é uma das fontes literárias mais antigas do Iraque, embora sua origem ainda permaneça um mistério. Segundo os pesquisadores, a chamada "placa dos Sonhos de Gilgamesh" reconta a parte do épico sumério em que o herói Gilgamesh conta seus sonhos à sua mãe, a deusa Ninsun, pedindo que ela os interprete.

Segundo a RT, alguns meios de comunicação endereçaram a tábua erroneamente à coleção de 12 tabuinhas encontrada durante a escavação das ruínas da biblioteca do rei assírio Assurbanipal, em 1853, que acabou no Museu Britânico.

Em 1991, durante a Guerra do Golfo, a tabuleta desapareceu de um museu iraquiano e foi transportada para fora do país. O artefato só reapareceu em 2001, no Reino Unido, e foi alegadamente contrabandeado para os Estados Unidos em 2003. Em 2014, a rede de lojas de artesanato Hobby Lobby (cujos proprietários são de famílias cristãs evangélicas), expôs o artefato no Museu da Bíblia em Washington. Posteriormente, mais de 5.500 itens da coleção do museu se revelaram artefatos saqueados.

Em setembro de 2019, agentes federais norte-americanos apreenderam a "placa dos Sonhos de Gilgamesh", e apenas em julho de 2021 um juiz federal autorizou o confisco e transporte do artefato, que ocorreu em setembro junto de mais 17.000 itens roubados recuperados dos EUA.

Fonte