Argentina bate recorde e registra 140 mil novos casos de COVID-19

1 semana atrás 19

https://br.sputniknews.com/20220114/argentina-bate-recorde-e-registra-140-mil-novos-casos-de-covid-19-21035783.html

Argentina bate recorde e registra 140 mil novos casos de COVID-19

Argentina bate recorde e registra 140 mil novos casos de COVID-19

Nesta sexta-feira (14), a Argentina alcançou um novo recorde de casos registrados de COVID-19, com 139.853 infecções pelo novo coronavírus. 14.01.2022, Sputnik Brasil

2022-01-14T19:52-0300

2022-01-14T19:52-0300

2022-01-14T19:52-0300

propagação e combate à covid-19

argentina

uruguai

chile

américas

covid-19

/html/head/meta[@name='og:title']/@content

/html/head/meta[@name='og:description']/@content

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e6/01/0e/21035755_0:0:3057:1720_1920x0_80_0_0_b7c220e6bd36ca0e3a086ce779e67bfd.jpg.webp

Conforme os números divulgados pelo Ministério da Saúde da Argentina, o país registrou 96 novas mortes causadas pela doença. Apesar de ainda muito abaixo dos picos anteriores, esse é o maior registro de mortes desde o dia 17 de setembro de 2021.Assim como diversos países, a Argentina enfrenta uma nova onda da pandemia de COVID-19 ligada à disseminação da variante Ômicron. Em termos relativos e absolutos, a explosão de casos na Argentina é a maior da América do Sul.Conforme dados do site Our World in Data, apesar de ainda abaixo de outras ondas, o número de pacientes internados em UTIs no país sul-americano tem aumentado de forma consistente. Até a quinta-feira (13), 2.406 argentinos estavam internados nas unidades de tratamento intensivo. O número girava em torno de 600 no início de dezembro do ano passado.Entre os países sul-americanos, a Argentina é o segundo país mais vacinado, atrás apenas do Chile. Entre os argentinos, a vacinação com duas doses chegou a 74% da população, sendo que 85% já receberam ao menos uma dose. Além disso, cerca de 19,3% da população do país recebeu a dose de reforço, o terceiro melhor índice da região – atrás de Chile e Uruguai.Desde o início da pandemia o país acumula 117.901 óbitos por COVID-19. Já o número total de pessoas que testaram positivo para a COVID-19 na Argentina ultrapassa 6,9 milhões.

argentina

uruguai

chile

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

2022

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

notícias

br_BR

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e6/01/0e/21035755_0:0:2729:2047_1920x0_80_0_0_7411b90ec94571db8d60172284d63d86.jpg.webp

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

argentina, uruguai, chile, américas, covid-19

Nesta sexta-feira (14), a Argentina alcançou um novo recorde de casos registrados de COVID-19, com 139.853 infecções pelo novo coronavírus.

Conforme os números divulgados pelo Ministério da Saúde da Argentina, o país registrou 96 novas mortes causadas pela doença. Apesar de ainda muito abaixo dos picos anteriores, esse é o maior registro de mortes desde o dia 17 de setembro de 2021.

Assim como diversos países, a Argentina enfrenta uma nova onda da pandemia de COVID-19 ligada à disseminação da variante Ômicron. Em termos relativos e absolutos, a explosão de casos na Argentina é a maior da América do Sul.

Conforme dados do site Our World in Data, apesar de ainda abaixo de outras ondas, o número de pacientes internados em UTIs no país sul-americano tem aumentado de forma consistente. Até a quinta-feira (13), 2.406 argentinos estavam internados nas unidades de tratamento intensivo. O número girava em torno de 600 no início de dezembro do ano passado.

Entre os países sul-americanos, a Argentina é o segundo país mais vacinado, atrás apenas do Chile. Entre os argentinos, a vacinação com duas doses chegou a 74% da população, sendo que 85% já receberam ao menos uma dose. Além disso, cerca de 19,3% da população do país recebeu a dose de reforço, o terceiro melhor índice da região – atrás de Chile e Uruguai.

Desde o início da pandemia o país acumula 117.901 óbitos por COVID-19. Já o número total de pessoas que testaram positivo para a COVID-19 na Argentina ultrapassa 6,9 milhões.

Fonte