Após receber Lula, Macron dará maior honraria da França a Randolfe Rodrigues

1 semana atrás 11

https://br.sputniknews.com/20211125/apos-receber-lula-macron-dara-maior-honraria-da-franca-a-randolfe-rodrigues-20270308.html

Após receber Lula, Macron dará maior honraria da França a Randolfe Rodrigues

Após receber Lula, Macron dará maior honraria da França a Randolfe Rodrigues

Após encontro com Lula no Palácio do Eliseu, em Paris, o presidente da França, Emmannuel Macron, homenageará o senador brasileiro Randolfe Rodrigues. 25.11.2021, Sputnik Brasil

2021-11-25T17:35-0300

2021-11-25T17:35-0300

2021-11-25T17:35-0300

notícias do brasil

luiz inácio lula da silva

randolfe rodrigues

jair bolsonaro

emmanuel macron

cpi da covid

frança

/html/head/meta[@name='og:title']/@content

/html/head/meta[@name='og:description']/@content

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e5/09/08/17992306_0:16:2013:1148_1920x0_80_0_0_d3c7317464306361d49b84afa8e7ba4e.jpg.webp

Macron anunciou nesta quinta-feira (25) que marcou a data de entrega da maior honraria francesa para um dos principais opositores de Bolsonaro, o senador Randolfe Rodrigues.Por conta da pandemia, Rodrigues receberá a comenda Légion d’honneur na embaixada da França em Brasília, no dia 6 de dezembro.Rodrigues foi vice-presidente da CPI da Covid, que atribuiu crimes ao titular do Palácio do Planalto durante a pandemia. O inquérito parlamentar acusou Jair Bolsonaro e outras dez pessoas de ter cometido crimes contra a humanidadeOntem (24), ele afirmou que o relatório final da CPI do Genocídio será apresentado à Procuradoria do Tribunal Penal Internacional (TPI), localizado em Haia, na Holanda. Vale lembrar que, ainda nesta quinta-feira (25), o presidente Jair Bolsonaro atacou Macron por ter recebido em Paris o ex-presidente Lula, seu provável adversário na eleição de 2022. Segundo Bolsonaro, a atitude do francês foi uma provocação.

https://br.sputniknews.com/20211125/bolsonaro-diz-que-reuniao-entre-macron-e-lula-foi-provocacao-e-que-franca-quer-aliado-corrupto-20267004.html

frança

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

2021

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

notícias

br_BR

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

https://cdnnbr1.img.sputniknews.com/img/07e5/09/08/17992306_0:0:1789:1342_1920x0_80_0_0_e5fbfbf9ab4fa5fa89b14a91e7fc0fb4.jpg.webp

Sputnik Brasil

contato.br@sputniknews.com

+74956456601

MIA „Rosiya Segodnya“

luiz inácio lula da silva, randolfe rodrigues, jair bolsonaro, emmanuel macron, cpi da covid, frança

Após encontro com Lula no Palácio do Eliseu, em Paris, o presidente da França, Emmannuel Macron, homenageará o senador brasileiro Randolfe Rodrigues.

Macron anunciou nesta quinta-feira (25) que marcou a data de entrega da maior honraria francesa para um dos principais opositores de Bolsonaro, o senador Randolfe Rodrigues.

Por conta da pandemia, Rodrigues receberá a comenda Légion d’honneur na embaixada da França em Brasília, no dia 6 de dezembro.

''É muito mais do que eu mereço e mais longe do que pensei chegar. A comenda não pertence a mim, mas sim às milhares de famílias brasileiras que tiveram um amor retirado de suas vidas pela pandemia da COVID-19", comentou o senador em uma rede social.

Rodrigues foi vice-presidente da CPI da Covid, que atribuiu crimes ao titular do Palácio do Planalto durante a pandemia.

O inquérito parlamentar acusou Jair Bolsonaro e outras dez pessoas de ter cometido crimes contra a humanidade

Ontem (24), ele afirmou que o relatório final da CPI do Genocídio será apresentado à Procuradoria do Tribunal Penal Internacional (TPI), localizado em Haia, na Holanda.

Vale lembrar que, ainda nesta quinta-feira (25), o presidente Jair Bolsonaro atacou Macron por ter recebido em Paris o ex-presidente Lula, seu provável adversário na eleição de 2022.

Segundo Bolsonaro, a atitude do francês foi uma provocação.

O presidente do Brasil Jair Bolsonaro gesticula durante o lançamento do programa Brasil Fraterno, no Palácio do Planalto em Brasília, Brasil, 11 de novembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 25.11.2021

Fonte