63 pinguins morrem na África do Sul após ataque de abelhas

1 mês atrás 78

Na semana passada, 63 pinguins sul-africanos – que são ameaçados de extinção – morreram após um ataque de diversas abelhas durante um ataque à colônia em Simon’s Town, na África do Sul. Enquanto alguns afirmam que é improvável que o incidente anormal provoque a extinção da espécie, a Reuters relata que a perda de dezenas de adultos pinguins saudáveis ​​coloca as aves em uma posição de risco.

Os pinguins mortos foram encontradas pela primeira vez – ainda com váriias picadas de abelha na pele – na manhã da últma sexta-feira, de acordo com a CNN. Depois disso, os pesquisadores também encontraram abelhas mortas na costa. 

publicidade

Com isso, na ausência de outros ferimentos ou causas de morte avaliadas durante as análises, os cientistas estavam confiantes de que o ataque das abelhas foi responsável pelas mortes em massa. “Esta é uma ocorrência muito rara. Não esperamos que isso aconteça com frequência, é um golpe de sorte ”, explicou David Roberts, veterinário da Fundação Sul-Africana para a Conservação das Aves Costeiras (SANCCOB), para a Agence France-Presse .

A morte de tantos pinguins representa uma perda que tornará a manutenção da espécie viva mais difícil, segundo disse à Reuters Katta Ludynia, gerente de pesquisa do SANCCOB. Isso porque eram adultos saudáveis ​​que poderiam ter ajudado a população da ave em extinção a se recuperar.

“A razão pela qual é tão trágico é que o pinguim africano está altamente ameaçado de extinção e temos tão poucos pássaros na natureza”, acrescentou Ludynia. De acordo com ela, uma população saudável pode lidar com um incidente anormal como este, porém, como existem tão pouco na natureza, então “estamos basicamente tentando salvar cada um deles e perder esse número de pássaros é obviamente horrível ”

Leia mais:

Fonte: Futurism

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Fonte