Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desafia hackers a fraudarem as urnas eletrônicas


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), abrirá os sistemas para hackers realizarem testes de segurança no sistema eletrônico de votação para verificar possíveis vulnerabilidades no sistema, ou seja, se ele está sujeito a eventuais violações ou fraudes.

A participação nos testes está aberta a toda a sociedade brasileira. Informações adicionais estão disponíveis no Edital dos testes. O TSE convida a participarem, em especial, profissionais das áreas de tecnologia da informação e engenharia.

O teste para as eleições de 2010 deverá ocorrer no período entre 10 e 13 de novembro deste ano, nas dependências do TSE, e vai colocar à prova o sistema eletrônico, por meio de tentativas a serem feitas para burlar seus programas.

Os resultados dos testes serão analisados e divulgados por uma comissão formada por membros externos à Justiça Eleitoral, denominada Comissão Avaliadora.

PREMIAÇÃO:
Serão atribuídas a seguintes premiações para as contribuições mais relevantes:

  • 1° lugar – R$ 5.000,00 (cinco mil reais)
  • 2° lugar – R$ 3.000,00 (três mil reais)
  • 3° lugar – R$ 2.000,00 (dois mil reais)

Temos certeza de que não haverá brecha, e se houver será algum aspecto absolutamente periférico, será resolvido sem abalar a confiança que o brasileiro tem na urna” afirmou o ministro do tribunal Superior Eleitoral Ricardo Lewandowski.

Pesquisa encomendada pelo TSE revelou que 97,7% dos eleitores Brasileiros manifestaram confiança nos aparelhos, de acordo com o ministro os resultados dos “ataques” serão gravados e incorporados à metodologia para corrigir eventuais falhas a tempo.

Como os testes serão feitos em Brasilia na sede do TSE, e a premiação é muito pouca, provavelmente será restrita a poucos interessados não refletindo a realidade.

Se o TSE quisesse um teste de verdade bastava dar um premio mais atraente e não restringir a maquinas locais, ligando alguns terminais a grande rede. :mrgreen:

ARTIGOS RELACIONADOS
Política de Privacidade • 2018 (CC)