Petrobras ultrapassa Microsoft e se torna a 3ª maior empresa das Américas


A Petrobras é a terceira maior empresa, em valor de mercado, do continente americano, superando a Microsoft e atrás apenas da ExxonMobil e da General Electric. A constatação parte de um estudo feito pela Economática com base na cotação dos papéis na última sexta-feira.

Segundo o levantamento, a petrolífera brasileira tem valor de mercado de US$ 287,171 bilhões (cerca de R$ 471 bilhões). Na sexta-feira passada, as ações ordinárias da Petrobras eram negociadas a R$ 57,90 na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), enquanto os papéis preferenciais saíam a R$ 48,15.

Ao mesmo tempo, a ExxonMobil, a maior companhia do ramo de petróleo e gás, registrava uma capitalização de US$ 489,640 bilhões (R$ 803 bilhões), seguida da General Electric (GE), com US$ 320,253 bilhões (R$ 526 bilhões).

A Microsoft, terceira colocada no ranking, atrás da Petrobras, exibia um valor de mercado da ordem de US$ 279,306 bilhões (R$ 458 bilhões), conforme o documento da Economática.

A próxima brasileira a figurar na lista das maiores companhias das Américas, considerando o critério de valor de mercado, é a Vale do Rio Doce, com US$ 196,495 bilhões (R$ 322 bilhões) e no 9º lugar. O Bradesco fica na 43º posição, valendo US$ 67,248 bilhões (R$ 110 bilhões).

Além das brasileiras, a única empresa latino-americana a figurar na classificação da Economática é a operadora de telefonia América Móvil, na 29ª posição, com valor de mercado de US$ 99,009 bilhões (R$ 162 bilhões).

Confira a lista das dez maiores das Américas

  1. Exxon Mobil – US$ 489,640 bilhões
  2. General Electric – US$ 320,253 bilhões
  3. Petrobras – US$ 287,171 bilhões
  4. Microsoft – US$ 279,306 bilhões
  5. AT&T – US$ 238,056 bilhões
  6. Wal Mart – US$ 225,562 bilhões
  7. Chevron Texaco – US$ 207,625 bilhões
  8. Procter & Gamble – US$ 203,787 bilhões
  9. Vale do Rio Doce – US$ 196,495 bilhões
  10. Berkshire Hathaway – US$ 189,580 bilhões

Fonte: Agencia Estado

ARTIGOS RELACIONADOS
Política de Privacidade • 2018 (CC)