iPhone é desbloqueado depois de 2 meses do lançamento.


Para resolver o enigma do iPhone, o adolescente Americano George Hotz, de 17 anos, organizou uma comunidade na internet que chegou a reunir 250 pessoas de várias nacionalidades. O adolescente, que usou seu quarto como laboratório e estava em férias no verão americano, disse ter dedicado 500 horas ao projeto. Concluído o processo, ele assinou um dos iPhones liberados e o colocou à venda no eBay como uma “peça da história da telefonia celular”. Em lugar de vender o aparelho, aceitou uma oferta feita pela CertiCell, empresa que faz reparos de celulares. Hotz trocou o telefone “histórico” por um carro esportivo Nissan 350Z, que custa 235 000 reais no Brasil, e outros três iPhones. Ainda conseguiu um emprego na CertiCell.

Dois métodos para mudar de operadora

COM SOLDA ELÉTRICA

Desenvolvido pelo adolescente americano George Hotz, exige que o iPhone seja aberto. Não é tarefa simples, pois o aparelho não tem parafusos externos. Hotz usou solda elétrica para provocar curtos-circuitos e apagar as informações gravadas em dois chips, um deles responsável pelo reconhecimento do cartão original da AT&T. Num segundo passo, que exige o emprego de nove softwares e trinta aplicativos, os dados da nova operadora são transferidos para o iPhone.

O TRUQUE DO CARTÃO

Um software transfere os dados do cartão original da AT&T para um pequeno dispositivo, com aparência de um envelope, chamado Turbo Sim, fabricado pela empresa checa Bladox. O cartão da nova operadora é colocado dentro do Turbo Sim. As informações originais da AT&T iludem o sistema de proteção do iPhone e fazem com que o aparelho funcione. Mas as ligações são feitas por meio do cartão da nova operadora, colocado dentro do Turbo Sim.

Fonte: http://www.veja.com.br

ARTIGOS RELACIONADOS
Política de Privacidade • 2018 (CC)