Boeing terá que provar que novo avião é à prova de hackers


A Boeing foi ordenada pela autoridade que controla e monitora a segurança aérea nos Estados Unidos a comprovar que o sistema de vôo do seu novo avião, o 787 Dreamliner, é a prova de invasão por parte de eventuais hackers entre os seus passageiros.

A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA, na sigla em inglês) teme que o sistema de computadores da nova aeronave possa ser vulnerável e que terceiros poderiam assumir o controle sobre a nave.

Os temores surgiram com uma reportagem da revista especializada Flight International, que disse que “as novas capacidades de conectividade podem resultar em vulnerabilidades em sistemas fundamentais do avião”.

A Boeing, por sua vez, afirmou que está em diálogo constante com a FAA para resolver a questão.

“Já chegamos a um acordo com a FAA a respeito da documentação, análise e demonstrações necessárias para obedecer a estas condições especiais”, afirmou a companhia.

“A finalização destas atividades vai ocorrer durante o programa de vôos de testes.”

A Boeing acrescentou que todas as informações destes vôos de teste serão divididas com a FAA para garantir uma análise completa do sistema.

ARTIGOS RELACIONADOS
Política de Privacidade • 2018 (CC)